Palace of the Necessidades (Lisbon)

Palace of the Necessidades (Lisbon)
Lisboa . Lisboa . Portugal
 
Antigo convento da Congregação do Oratório, o conjunto foi iniciado no século XVIII por determinação de João V de Portugal, na sequência de um voto daquele monarca feito a Nossa Senhora das Necessidades, cuja ermida se erguia nesse local.

O palácio tornou-se residência dos reis da Dinastia de Bragança a partir de Maria II de Portugal, excepção feita ao seu filho Luís I de Portugal, que preferiu o Palácio da Ajuda.

D. Fernando de Saxe Coburgo, marido de D. Maria II, residiu neste palácio até à sua morte, nele reunindo uma grande colecção de arte, que viria a ser dispersa após o seu falecimento. O palácio sofreu então várias remodelações, fruto do gosto dos vários monarcas que nele residiram, a última das quais levada a cabo já no início do século XX, por vontade de Carlos I de Portugal, que mandou ampliar a sala de jantar, devido à ampla actividade diplomática por ele empreendida.

As Necessidades foram o palco de alguns acontecimentos importantes da história portuguesa, como é exemplo a célebre caixa que o rei D.Pedro V mandou instalar à porta e onde todos podiam deixar as suas queixas e mensagens ao soberano. O último grande acontecimento (que viria também a ser o epílogo da Monarquia, foi o funeral do Rei D.Carlos e do Príncipe D.Luís Filipe, em 8 de Fevereiro de 1908. Em 5 de Outubro de 1910, o Palácio, devido à sua condição de residência oficial do rei, foi bombardeado por um dos navios estacionados no Tejo, afectos às forças republicanas, o Adamastor. O bombardeamento causou ainda alguns estragos no Palácio, tendo mesmo uma das granadas atingido os aposentos do Rei, que se refugiou num pavilhão da tapada das Necessidades. Valeu então ao edifício a prudência de um empregado do palácio, que cortou o mastro onde flutuava o estandarte real, levando os republicanos a pensar que o jovem monarca tinha abandonado a sua residência. No entanto, D.Manuel II só deixou as Necessidades horas depois, refugiando-se em Mafra, cessando assim a missão de residência régia deste edifício. Muitas obras de arte que se encontravam no Palácio e que eram bens privados de D.Manuel II seguiram depois para a sua residência de exílio, em Londres.

Após a proclamação da república, em 5 de Outubro de 1910, tornou-se a sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), função que continua a desempenhar até hoje, sendo grande parte das colecções reais transferidas para o museu do Palácio da Ajuda. Ainda hoje a referência às Necessidades é sinónimo de política externa em Portugal.

O Palácio das Necessidades localiza-se no Largo do Rilvas, em Lisboa, Portugal.
Shared by: Cristina Novais No comments yet
Views: 1861
Share the places of interest to be visited, places you visited on your vacation, or places in your home town that you want to promote.
 
GPS coordinates
Lat : 38.70684439999999   -   Lon : -9.169606577909857
N38° 42' 24.639839999964 "       W9° 10' 10.583680475485"
 
 
 
Comments
Still has no comments for
Palace of the Necessidades (Lisbon)
If you know Palace of the Necessidades (Lisbon) Leave your comment

  THANK YOU

 
Research by country
 
Research by country
 
Research by country
 
Research by country
 
Research by country
 
Research by country
 
Research by country
 
Research by country